Foto: iStock

Um dos principais medicamentos para combater a febre, dores, desconfortos e cólicas menstruais intensas, a nimesulida foi considerada uma substância perigosa em alguns países. Com isso, houve a proibição do remédio por conta do alto nível de toxicidade para o fígado, que causa um efeito nocivo quando interage com um organismo vivo.

Segundo o blog “DROPS”, que trabalha com informações da ciência, os dados sobre os riscos são reais. O remédio teve sua comercialização proibida em 2002 na Espanha e na Finlândia. Em contrapartida, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) informou que o medicamento gera mais benefícios do que perigos à saúde. As informações são para que o uso seja feito somente para tratar dores agudas e cólicas menstruais intensas.


Foi comunicado que o fármaco não é indicado para crianças menores de 12 anos e pacientes com doenças crônicas e/ou disfunções hepáticas. Em Portugal, é permitida a ingestão do remédio por apenas 7 dias.

No Brasil, a venda da nimesulida é permitida com prescrição médica e com alerta de contraindicação para pacientes que tenham histórico de reações hepáticas ao produto, pacientes com insuficiência renal e/ou hepática ou menores de 12 anos.