Todo clássico, por natureza, é considerado um campeonato à parte. Agora, quando o choque entre duas potências envolve título, como no caso de Clube do Remo e Paysandu, que irão disputar a taça do Estadual 2018, com a primeira partida marcada para a tarde de domingo (1), a situação fica ainda mais acirrada. Dessa maneira, qualquer tipo de vantagem é fundamental para o desempenho produtivo em campo, na busca pelo triunfo. Dessa maneira, diferentemente do rival, que entrará em campo hoje em um jogo decisivo pela Copa Verde, o grupo azulino aponta o repouso como um dos fatores positivos para uma nova vitória no clássico.

Aliás, os dois triunfos sobre o Paysandu, na fase de grupos do certame, foram tratados como passado pelos remistas. Conforme os atletas, apesar do bom desempenho em ambas as partidas, as vitórias não ocasionaram em conquistas. Por isso, com o troféu do Paraense em jogo, os jogadores querem se certificar que vão entrar na ponta dos cascos para a conquista do primeiro campeonato no ano.

“A gente vem provando o nosso valor. É fechar a boca e procurar sempre responder as críticas dentro de campo, porque ainda não ganhamos nada. Vamos para mais duas partidas difíceis contra o rival. Mas já provamos que somos capazes de vencer eles. A cada dia que passa estamos mais motivados para conquistar esse troféu. É aproveitar a situação para irmos fortes, vamos ter um período de descanso, diferente deles, né? O treinador é inteligente, e vai montar um time ainda mais forte para vencermos de novo”, disse o centroavante Isac.


O lateral-direito Levy, também destacou a importância do descanso, sobretudo pela sequência de viagens que o time realizou em pouco tempo. Segundo o ala, esses detalhes farão diferença em campo. “Jogamos duas partidas fora de casa, e todos sabem da dificuldade que foi a viagem para Santarém. Isso afeta a gente. Tenho certeza que o professor vai saber controlar as coisas, com o ritmo dele, até porque temos um tempo até a partida. Claro que é manter o foco no trabalho, porque a gente sabe que agora teremos que fazer em dobro tudo que vinha sendo feito, porque queremos e vamos atrás desse título”, destacou Levy.

ESQUERDINHA QUER COROAR BOA FASE COM TÍTULO

Um dos jogadores que deixou a torcida azulina duvidosa para essa temporada, mediante a sua limitação na função logo no começo do ano, o lateral-esquerdo Esquerdinha, contudo, é prova de que a experiência tarda, mas não falha. Regular nas últimas apresentações do Clube do Remo, o ala tem sido destaque do time nessa retomada azulina no Estadual, que, após a oscilação, brigará pelo caneco da competição. E justamente nessa reta final, o profissional, que talvez seja o mais experiente do plantel azulino, garante colocar os seus conhecimentos em prática para ajudar o Leão a levantar a taça.

“Fico feliz pelo reconhecimento, mas é a equipe toda. Aqui todos têm um papel importante. Busco ajudar com a minha liderança. Temos a chance de brigar por um título muito importante, que é um dos nossos objetivos. Vou me esforçar de todas as formas para ajudar o Remo a sair vitorioso”, ponderou.

EQUILÍBRIO

Longe da taça estadual desde a temporada 2015, a pressão pela conquista azulina aumenta devido às eliminações precoces sofridas pela equipe no começo do ano. Entretanto, confiantes em um desfecho positivo dessa vez, o grupo aponta a boa fase como caminho para novos triunfos contra o Paysandu. “É o que a gente diz, o encaixe veio. Ainda temos que melhorar, mas a evolução está vindo. Vamos jogar contra uma equipe dura. Precisamos manter a pegada e esse equilíbrio que estamos mostrando. É trabalhar muito que a recompensa vem. Só depende da gente e vamos mostrar que somos capazes”, apontou o zagueiro Mimica.