O problema envolvendo o caso São Raimundo X Parauapebas no Campeonato Paraense da Segunda Divisão preocupa não somente as partes envolvidas, mas também quem está na elite do futebol local.

Já classificado para a elite do futebol paraense, o Amazônia espera pela definição de jogar a final do Parazão Série B e vai acumulando prejuízos, o que provocou mudanças no futebol do clube.

Nesta segunda-feira (6), a diretoria do clube santareno estará em reunião com a Federação Paraense de Futebol (FPF), a fim de solicitar um aporte financeiro para custear despesas como folha de pagamento, aluguel e alimentação dos jogadores.


“Amazônia já está enfrentando despesas que chegam a R$ 30 mil e vamos solicitar a FPF um apoio financeiro, do contrário, a situação do Amazônia fica mais difícil”, afirma o diretor jurídico do clube, Marco Antônio Pina.

O advogado ainda informa que o clube está com planejamento atrasado em torno da paralisação do campeonato.

“Em razão desse problema criado pelo TJD-PA, o nosso planejamento está atrasado para 2022”, completa.

Quem também espera pelo fim da novela é o Caeté, que conquistou o acesso em campo, mas terá de jogar de novo a semifinal da Segundinha.

(DOL)