Criticado pela torcida, imprensa e com pouco destaque no Paysandu em 2015, o meia Carlinhos Madureira integra o Jorge Wilstermann, da Bolívia, sensação na Libertadores deste ano e que eliminou o Atlético-MG na última quarta-feira (09).

No Papão, Carlinhos disputou 37 jogos e marcou 4 gols. Mesmo assim, não foi poupado das críticas e retornou ao Rio de Janeiro, para defender a Cabofriense. Em 2016, passou também pelo Mogi Mirim e, este ano, disputou o Campeonato Mineiro por 2017 pelo URT e depois foi para o Macaé, antes de chegar ao Wilstermann.


Em Cochabamba, cidade natal do clube na Bolívia, na primeira fase o time rubro-azul goleou o Peñarol por 6 a 2 e venceu o Palmeiras em casa por 3 a 2. Nas oitavas, a vitória foi de 1 a 0 em cima do Atlético-MG, que não conseguiu passar pela grande marcação dos bolivianos e foi eliminado no jogo de volta, no Mineirão.

No jogo de ida, Carlinhos Madureira entrou no Segundo Tempo. Ontem, assistiu do banco o empate que classificou sua equipe. O elenco do Wilstermann conta ainda com o atacante Serginho e o zagueiro Alex Silva, que já foi destaque no São Paulo anos atrás.

(Enderson Oliveira/DOL)