A diretoria do Paysandu espera que a conclusão da primeira etapa das obras do Centro de Treinamento do clube sirva como fator de estímulo para o torcedor participar, de forma mais efetiva, da vaquinha que arrecada recursos para o andamento da construção. A meta de arrecadação fixada pelo clube é de R$ 1 milhão, mas até o início da segunda fase do projeto, o montante arrecadado não chegou a R$ 23 mil. Com a equipe sem poder atuar por causa da pandemia de Covid-19, uma das fontes de recursos para o avanço do CT é justamente a ajuda por parte dos torcedores, que podem fazer a doação pelo site do clube.

Além da vaquinha, a direção do Papão também tem lançado mão de doações feitas por colaboradores do clube que dispõe de recursos. Na primeira etapa da obra, uma área de 70 mil metros quadrados passou por desmatamento, com a retirada de árvores e outros vegetais de menor envergadura.

Conforme determinação dos órgãos ambientais, 30 mil metros quadrados da área localizada tiveram sua vegetação preservada. No local, poderá ser construído um parque ecológico. O pedido já teria sido feito pelo clube à Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado.


Na visão do presidente bicolor, Ricardo Gluck Paul, o avanço nas obras do CT pode servir de estímulo para os torcedores neste momento de grave crise no mundo, causado pela pandemia. “A gente quer que o CT seja um símbolo de resistência para que as pessoas digam ‘esses caras estão trabalhando até hoje e não pararam!’. Que isso seja um fator de motivação para o torcedor”, afirmou o dirigente, que avalia um saldo no patrimônio do clube só com a primeira etapa da obra concluída.

VALORIZAÇÃO

“Só com a supressão vegetal do terreno, acredito que a área teve uma valorização, por baixo, de R$ 5 a R$ 6 milhões”, confia Gluck Paul. “É um salto, sem dúvida, no patrimônio do Paysandu”, disse o presidente. A segunda etapa da construção do CT, já em andamento, diz respeito a terraplenagem do terreno e, em seguida, a construção do primeiro campo de tamanho oficial, com todo o seu sistema de drenagem. O presidente Gluck Paul esteve, ontem, em visita ao CT acompanhado de engenheiros responsáveis pelo projeto

(DOL)