Embora o foco na Curuzu seja, no momento, só um: o Santos, adversário de quinta-feira, em Macapá-AP, pela Copa Verde, o técnico Dado Cavalcanti já deu pistas de que dificilmente o atacante Walter entrará de cara não só no confronto com o Peixe do Norte, mas também no Re-Pa do próximo domingo, pelo Parazão. O treinador deu a entender que o “Gordinho” ainda levará algum tempo para que possa ser utilizado nos 90 minutos de um jogo. “A minha intenção é de esperar um pouco mais para que ele possa iniciar uma partida”, avisou o técnico, não poupando, porém, elogios à atuação do atleta na partida do último sábado, contra o São Raimundo.

“A troca foi primordial para que a gente pudesse chegar ao resultado que alcançamos”, apontou Dado, se referindo à entrada de Walter no lugar de Peu. “O Walter é um cara que se mexe muito, entrando nas costas dos volantes e assim conseguimos chegar à vitória”, comentou. O comandante bicolor destacou que entrando no decorrer dos jogos, como vem acontecendo, Walter, por estar mais descansado e ainda não estar 100% fisicamente, leva boa vantagem sobre os adversários.

“É nítida a superioridade técnica dele em relação aos companheiros e também dos adversários”, elogiou Dado. “Espero que ele continue evoluindo e perdendo o percentual de gordura, como vem ocorrendo”, declarou o treinador, dando sinais de que o atacante, que, pela primeira vez, conseguiu jogar um tempo inteiro de uma partida do Papão, está descartado para o início do confronto com o Santos e, provavelmente, contra o Remo, quando os bicolores tentarão a primeira vitória no ano sobre o maior rival.


E MAIS…

– A mensagem do técnico Dado Cavalcanti aos jogadores do Paysandu, pedindo que seus comandados foquem as atenções no confronto de quinta-feira (8), contra o Santos-AP, pela Copa Verde, deixando em segundo plano, pelo menos por enquanto o Re-Pa, parece ter sido bem assimilada pelos atletas do Papão. O atacante Cassiano, artilheiro do time na temporada, com cinco gols em nove jogos, concorda com o comandante bicolor. Assim como Dado, o atacante avalia como sensato o Papão pensar, primeiro, no adversário amapaense e, depois, no confronto do final de semana.

– “Vamos ter duas partidas difíceis pela frente contra o Santos-AP e precisamos estar preparados”, apontou Cassiano. “O primeiro passo é buscar uma vantagem no jogo de ida para decidirmos em nossa casa, diante do nosso torcedor. Vão ser duas pedreiras que teremos”, completou.

(Nildo Lima/Diário do Pará)