Uma grande expectativa gira em torno do futebol paraense com a volta dos torcedores as praças esportivas paraenses e isso pode ser concretizado em uma reunião na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Para isso, os estádios paraenses precisam se adequar as regras estabelecidas. Na capital paraense, Paysandu e Clube do Remo tiveram que aderir aos 20% da Prefeitura de Belém, ao invés de 30% sugerido pelo Governo do Pará.


Além disso, haverá regras para estabelecer o retorno de torcedores aos estádios: estar 100% vacinado com as duas doses contra a covid-19 e apresentar carteira de vacinação, apresentar o teste PCR apresentado sinal negativo para a covid-19, estar portando máscara e respeitar o distanciamento social no estádio, além de estar com o ingresso do jogo.

Com a capacidade de 20% liberada pelas autoridades da capital paraense, os estádios Leônidas Castro e Evandro Almeida terão adequações para receber público a partir da aprovação da entrada de torcedores pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Quem terá maior público na volta será o Paysandu. Com capacidade total de 17.700 torcedores, o estádio da Curuzu terá 3.540 pessoas com 20% de torcedores no seu retorno, o que poderá ocorrer no dia 25 deste mês, contra o Manaus-AM, pela última rodada da primeira fase da Série C.

Já o estádio Baenão, do Clube do Remo tem atualmente 13.836 torcedores e aplicado a 20%, o local vai receber apenas 2.767 pessoas nos jogos do time remista na Série B. Caso seja aprovada a volta de público, o duelo contra o Avaí-SC, na próxima semana já terá torcedores no Baenão.

A decisão sobre a volta de público será na quarta-feira (8), em reunião do conselho técnico da CBF com os clubes do Campeonato Brasileiro, por meio de videoconferência.

(DOL)