E depois de longos e intermináveis seis meses de espera, em função de vários problemas judiciais e irregularidades em algumas das chapas dos candidatos envolvidos no processo, que culminaram com inúmeros desgastes, dentre os quais o cancelamento do jogo da Seleção Brasileira, na reinauguração do estádio Mangueirão, em Belém, enfim o novo presidente da FPF está eleito. 

LEIA TAMBÉM:

Jeff Lauder é o novo presidente do TJD-Pará


Após 6 meses de atraso, FPF define novo presidente 

CBF diz que “briga” na FPF, fez Belém perder jogo da Seleção

O ex-presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, de 44 anos, foi escolhido na tarde quarta-feira (27), para ser o novo presidente da Federação Paraense de Futebol. Na disputa, ele conquistou êxito diante do candidato Paulo Romano. Ao longo de seu mandato, o novo presidente terá ao seu lado os vices presidentes, 

O processo contou com a participação de diversas ligas do interior e também clubes de futebol profissional e também de categoria amador, do estado do Pará. Logo após a eleição, sem perder muito, o novo mandatário – que sucede Aldecio Torres – no cargo, ao lado de seus dois vices e demais membros do Conselho Fiscal, já foram empossados para o mandato que irá durar ao longo do período que envolve os anos de 2022-2026. 

CONFUSÕES E ADIAMENTOS

Previsto para acontecer ainda em dezembro de 2021, as eleições da FPF, por diversas vezes foram adiadas. Nos meses de fevereiro, abril e maio, outras tentativas foram feitas, no entanto, por irregularidades no edital e na comissão eleitoral, as eleições tiveram que ser canceladas novamente. Durante este período, Graciete Maués, então presidente da Tuna Luso, assumiu a organização por pertencer ao clube filiado mais antigo.

Read More