O ex-presidente do Atlético-MG e atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD-MG), afirmou nesta quinta-feira, 30, que, se depender da autoridade dele, futebol na capital mineira não irá retornar tão cedo’.

Além da declaração, o gestor ainda foi bastante ríspido em afirmar que pensar em futebol atualmente ‘é coisa de débil mental’.”Um jogo de futebol envolve, pelo menos, 200 pessoas, para fazer uma partida, e mais os jogadores dentro de campo, que não vão tomar cuidados para não transmitir a doença. Em São Paulo, está faltando saco plástico, estão fazendo cova rasa e estão pensando em futebol. Pensar em futebol agora é coisa de débil mental. […] Se depender de Belo Horizonte, o Campeonato Mineiro não volta. Se forem jogar na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, tudo bem. Aqui, não vai jogar”, garantiu Kalil em entrevista à ESPN.


Coerente: campeão com o Atlético-MG da Libertadores e Copa do Brasil, o prefeito da capital mineira diz se depender dele o futebol não retornará tão cedo.
Coerente: campeão com o Atlético-MG da Libertadores e Copa do Brasil, o prefeito da capital mineira diz se depender dele o futebol não retornará tão cedo. Prefeitura de BH

As declarações do atual prefeito da capital mineira tem sido bastante defensivas com relação às medidas de controle da pandemia. Segundo Kalil, ele tem encarado o atual momento do mundo como uma guerra e ratificou a necessidade de que as pessoas saíam de casa.

“O mundo já suspendeu Olimpíadas e Copas do Mundo por conta de guerras. Estamos enfrentando uma guerra. […] Eu sou absolutamente contra o retorno do futebol. Não estamos acostumados com guerra e isso é uma guerra. Se você está em casa e ouve um tiroteio, você vai sair de casa? Está tendo um tiroteio lá fora. Não é hora de sair”, concluiu.