Reprodução/Internet

De acordo com a pasta da saúde municipal, o suspeito demonstrou os sintomas da doença (dores no corpo, mal estar e urina escura) há cerca de 5 dias. Após demonstrar um quadro parecido de quem está acometido pela doença de haff, nome cientifico da “Urina Preta”, o paciente foi hospitalizado.
Segundo a prefeitura, agentes do Departamento de Vigilância à Saúde (DEVS) e da Vigilância Sanitária (DEVISA) que são ligados a SESMA coletaram materiais para serem analisados do paciente, do pescado, além do local a onde o animal foi comercializado. As amostras foram encaminhadas ao Laboratório Central do Estado do Pará e em seguidas foram repassadas para serem analisadas em Santa Catarina.
Oeste do Pará em atenção.
Pela proximidade geográfica com o estado do Amazonas, os municípios do Baixo Amazonas emitiram alerta sobre a comercialização e consumo de três espécies de peixes. Essa ação tem o intuito de prevenir a doença que teria provocado a morte de um homem de 55 anos no município de Santarém.
Juruti que faz fronteira com a cidade de Parintins no amazonas e que teve casos da doença foi a primeira cidade a proibir o consumo das espécies Pirapitinga, Pacu e Tambaqui devido esses peixes serem capturados em lagos e rios amazonenses. Logo após o anuncio de Juruti, as cidades de Faro, Terra Santa e Obidos, informaram restrições ao consumo desses peixes.
Doença de Haff
A doença de Haff é uma doença rara que acontece de forma repentina e que é caracterizada pela ruptura das células musculares, o que leva ao aparecimento de alguns sinais e sintomas como dor e rigidez muscular, dormência, falta de ar e urina preta, semelhante a café.
As causas da doença de Haff ainda são discutidas, no entanto acredita-se que o desenvolvimento da doença de Haff seja devido a alguma toxina biológica presente em peixes de água doce e crustáceos.
É importante que essa doença seja identificada e tratada rapidamente, isso porque a doença pode evoluir rapidamente e trazer complicações para a pessoa, como insuficiência renal e falência múltipla de órgãos.
Sintomas da doença de Haff
Os sintomas da doença de Haff surgem entre 2 a 24 horas após o consumo de peixe ou crustáceos bem cozidos, mas contaminados, e estão relacionados com a destruição das células musculares, sendo os principais:
• Dor e rigidez nos músculos, que é muito forte e surge de repente;
• Urina muito escura, marrom ou preta, semelhante à cor do café;
• Dormência;
• Perda da força;
Na presença desses sintomas, principalmente se for notado escurecimento da urina, é importante que a pessoa consulte um clínico geral para que seja possível avaliar os sintomas e realizar exames que ajudem a confirmar o diagnóstico.