O  Coritiba ainda não tem novidades sobre o seu novo técnico para a sequência da temporada. Interino desde a demissão de Paulo César Carpegiani, o assistente Pachequinho declarou que a situação permanece a mesma desde o primeiro jogo em que assumiu o comando.

Mesmo com a indefinição, Pachequinho fez uma avaliação positiva de seu trabalho e destacou uma evolução no time coxa-branca. “A avaliação que a gente tem, principalmente a partir do momento que eu inicio interinamente os trabalho, é que o time teve uma evolução grande e construiu uma classificação de forma equilibrada e resgatou a confiança dos atletas. O nosso jogo também começou a fluir e a postura dos atletas foi muito objetiva no jogo contra o Cascavel. Vejo uma crescente e construção de equipe forte que a todo o momento eu penso em criar um padrão de jogo nos aspectos com bola e defensivo. Ainda não estamos no ideal e precisamos encontrar para que o Coritiba fique ainda mais forte”, explicou.


Se a evolução é nítida para os profissionais do clube, a formação ainda não é considerada a ideal já que o treinador não conseguiu contar ainda com todos os jogadores do elenco em nenhuma partida. “A formação ideal ainda não existe porque nós ainda precisamos conseguir boas sequências de vitórias. Tenho retorno de atletas que estavam no departamento médico e o que penso de equipe ideal temos ainda que trabalhar mais. O padrão de jogo precisamos ter o mais rápido possível”, disse.

“Como ainda estamos em uma construção de equipe e espero que uma evolução se torna mais rápida para que o Coritiba tenha uma imposição e modelo de jogo pré-estabelecido independente se vai jogar em casa ou fora. Como gosto de equipes para frente e penso em deixar o Coritiba ainda mais forte para o Campeonato Brasileiro. Estamos na reta final do estadual, em três semanas se define muita coisa e não podemos perder essa sequência de jogos. Esperamos atingir o mais rápido possível essa evolução e com todos a disposição”, acrescentou Pachequinho.

Já pensando na partida contra o FC Cascavel, o técnico pode contar com os retornos dos zagueiros Werley e Walisson Maia, do volante Jonas e também do atacante Henrique Almeida. Entretanto, ele deve manter a mesma base que goleou o FC Cascavel por 5 a no no jogo de ida. “Independente do retorno desses atletas, temos um jogo dois ou três dias depois e precisamos usar o jogo da melhor forma possível. São atletas que vêm em algum período inativo e claro que não vão estar no mesmo ritmo. Ainda vamos pensar na melhor situação. Esse jogo de quarta-feira define de alguma forma aquilo que nós construímos e precisamos ter a mesma atitude que tivemos em Cascavel para conseguir de fato essa classificação”, comentou.