Reprodução

Em um ano o botijão de gás de cozinha, de 13 kg já foi reajustado em 40%.  Uma escalada de reajuste que afeta a vida diretamente dos mais pobres.

Isso quer dizer que, segundo o IBGE, 40,6% da população de Belém é impactada com essas subidas de preço.


Belém, que possui pouco mais de 2 milhões de habitantes, cerca de 800 mil sentem no bolso os aumentos desenfreados. Como Fernando, assalariado e que já não sabe mais o que fazer.

Outro exemplo é a promotora de vendas Socorro, que já pensa em voltar a cozinhar na lenha, porque com o valor que ganha não dá para pagar todas as contas no final do mês.

O que vai amenizar e muito esse cenário de pobreza crescente em Belém é a ação do Governo do Estado do Pará que vai oferecer para 235 mil famílias o vale gás. Essas famílias estão registradas no CAD único, que é requisito para ser beneficiado pelo programa do Governo Estadual.

Para os demais, que mesmo empregados e lutando pela sobrevivência, restam as reclamações.