O Clube do Remo volta a decepcionar a sua torcida no futebol e amarga o rebaixamento para a Série C do Campeonato Brasileiro, mas isso não é algo novo na história.

O torcedor azulino amarga uma série de tropeços dentro de casa nos últimos anos e isso tira o sono do Fenômeno Azul, em uma série de jogos decisivos, onde está em jogo classificação em competições nacionais.

De títulos perdidos dentro de casa até classificação em torneios nacionais, o Remo tem um histórico de amarelar nas decisões.

CONFIRA


Uberlândia-MG (1984) – Derrotado no jogo de ida por 1 a 0, o Remo precisava de uma vitória simples para ser campeão brasileiro da Série B de 1984. O ataque azulino parou no time mineiro, que calou o Mangueirão e fez a festa do título.

Mogi Mirim-SP (1995) – Na última rodada do quadrangular da Série B, o Remo precisava de uma vitória contra o já eliminado Mogi Mirim-SP. Com o Baenão lotado, ficou no 0 a 0 e viu a vaga ficar com Coritiba-PR e Central-PE.

Corinthians-SP (1996) – Empate em 0 a 0 na ida levou a torcida azulina ao Mangueirão. Casa cheia e Junior abriu o placar, mas um gol contra de Castor no último lance tirou o Remo das quartas de final da Copa do Brasil.

Rio Branco-AC (1997) – Final da Copa Norte em Belém. O Remo precisava de uma vitória contra o time acreano, mas foi derrotado dentro do Mangueirão com direito a “remador” do Estrelão e a vaga na Copa Conmebol foi para o Rio Branco-AC.

Gama-DF (1998) – Melhor campanha da 1ª fase da Série B de 1998, o Remo enfrentou o Gama-DF. Perdeu por 1 a 0 em Brasília (DF), precisava vencer para forçar um jogo extra, mas levou uma goleada de 4 a 1 e o pior: o time candango foi campeão brasileiro daquele ano.

Paraná-PR (2000) – Semifinal da Copa João Havelange, o Remo recebeu o Paraná com casa cheia. Perdeu o jogo de 2 a 1 e acabou vendo o Tricolor do Sul comemorando acesso e a vaga na grande final do torneio.

Figueirense-SC (2005) – Com a vantagem de uma vitória no jogo de ida, o Remo chegou a estar vencendo por 2 a 1, mas tomou a virada e perdeu o jogo por 4 a 2. O time catarinense avançou na Copa do Brasil e pegou o Corinthians-SP, com o argentino Tevez como destaque.

América-RN (2016) – Na última rodada da Série C, o Remo precisava de si para avançar ao mata-mata. Uma vitória bastava, mas o Leão ficou no empate e foi eliminado pelo América-RN, rebaixado para a Quarta Divisão.

Sampaio Correa-MA (2017) – Casa cheia, bandeirão e tudo. Uma vitória garantiria o Remo na próxima fase da Série C, mas Eduardo Ramos perdeu pênalti e o Remo perdeu o jogo por 2 a 1. O Sampaio se classificou e ainda seria campeão daquele ano com Francisco Diá no comando.

(DOL)