Acender a pira olímpica em jogos internos ou olímpicos é um momento especial para qualquer um, mas para quem esteve no Ginásio da Escola Superior de Educação Física, a emoção foi diferenciada.

Um atleta indígena deu show durante abertura da Superliga Universitária, na última semana em Belém, com a presença de oito delegações e 64 equipes.

A competição é destinada somente a atletas do ensino superior que fazem graduação em universidades federais e estaduais do Pará. Depois da apresentação das delegações, o momento especial e marcante para quem esteve presente no local.


Paraense tem luta marcada pelo UFC

Aluno do curso de artes visuais da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Rogério Radiore Karajá realizou o momento de acender a pira olímpica, de uma forma diferente: utilizar uma lança, prática comum entre os indígenas, para coroar o momento esportivo.

VEJA O VÍDEO

O momento foi destacado como inclusão social, onde todos estão dentro do contexto social como inclusão e integração de atletas através do esporte universitário do Pará.

Read More