A polêmica contratação do goleiro Bruno Fernandes, 35, continua. Dessa vez, um grupo de empresários de Macapá está propondo comprar o passe do ex-jogador do Flamengo para disputar o campeonato estadual, “Amapazão”. As informações são do portal amapaense Seles Nafes.

O clube envolvido é o São Paulo Futebol Clube (AP). As informações foram confirmadas pelo presidente, Adenos de Lima, mais conhecido como Pandeirinho. O dirigente está apenas esperando uma reunião com a diretoria da equipe para encaminhar a proposta.

“Como todos os anos, um grupo de empresários vem para ajudar a reforçar o time. Os empresários vieram com a proposta de trazer três jogadores e um deles seria o goleiro Bruno (…) provavelmente a gente aceite, né?”, disse Adenos à imprensa local.

Segundo Pandeirinho, que diz não saber como está o problema de Bruno na Justiça, ele e um empresário estariam viajando, na semana que vem, para resolver a situação.


“Não sei se tem articulação com esse atleta, ele [empresário] só fez a proposta pra gente, e eu vou passar para a diretoria”, disse o presidente do São Paulo-AP.

Caso Bruno

O goleiro, que era titular do Flamengo-RJ, foi condenado a 20 anos de prisão por matar a ex-namorada, e mão do filho dele, Eliza Samúdio, em 2010. O caso gerou grande repercussão nacional e o corpo da modelo não foi encontrado até hoje.

Bruno, que se declara inocente, foi beneficiado com o regime semiaberto em 2019 e pode trabalhar em sua profissão.

Tentativas de contratação

O Boa Esporte-MG, de Varginha, tentou trazer Bruno para seu elenco em 2017, chegando a anunciar a contratação dele. No entanto, as manifestações contrárias à efetivação do contrato foram massivas e pertinentes fazendo o clube mudar de ideia.

Ainda este ano, em 2020, o Operário-MT também tentou comprar o passe do goleiro, mas a repercussão negativa fez a equipe desistir da ideia. Nesse caso, além de torcedores, patrocinadores romperam o contrato com o clube.