Assim como Paysandu, o Náutico-PE vai embalado para o duelo de mata-mata onde apenas um irá conquistar o acesso para a Série B e o discurso do time pernambucano é de respeito ao Paysandu.

“Respeito mútuo. O Paysandu tem uma camisa muito pesada. Tava na Série B até ano passado. O treinador chegou e arrumou grupo e será o rival mais pesado dos quatro. Trabalho de zero erro. A gente vai se preparar da melhor forma possível porque é um adversário muito duro”, diz o vice-presidente do Náutico-PE, Diógenes Braga.


O Náutico-PE somou a melhor campanha de toda a Série C, com 33 pontos e dez vitórias na competição e ainda não sabe onde deverá mandar o jogo de volta contra o Paysandu, se na Arena Pernambuco ou nos Aflitos, que foi reformado e chegou a receber jogos na Série C.

No ano passado, o time alvirrubro deixou o acesso escapar dentro de casa onde perdeu para o Bragantino-SP o acesso para a Série B.

Com informações do Jornal do Commércio